Categorias
Crónicas Altitude

Renovação e luz

Por Hélder Oliveira Coelho

Prólogo

O regime está gasto. O que se escreve pode ser reeditado a qualquer momento.


É certa a renovação governamental.

Embora não pareça, este Governo [a] vai com um ano e pouco de vida. Todavia… Já está moribundo.

Não se sabe quais as cabeças a rolar, embora se adivinhe. O senhor engenheiro é teimoso como uma mula. Veremos se é capaz de uma mudança de fundo, tal como foi capaz de arruinar o que o Estado tinha ainda de funcionante, na Educação, na Justiça, na Saúde, na Economia e nas Finanças.

Pode ser que haja gente altruísta, disposta a ser decapitada politicamente a favor da pátria.

Sabemos que será novo governo a prazo limitado. Não obstante, faço votos de sucesso. O sucesso possível, entenda-se.

Assinalam-se hoje os cinquenta anos do início da luta armada pela independência de Angola [2]. Culminou num eldorado para corruptos e bandidos, após anos de sucessivas guerras sangrentas.

Oops… Não se pode falar mal de Angola… Afinal de contas, agora eles também mandam por cá… Adeus, ditadura de Salazar. Olá, democracia de Santos e Sócrates…

Já agora… O Vitinho [3] também está de parabéns: já lá vão 25 anos…

Termino as boas notícias com um apontamento de luz. Ou a falta dela na Avenida dos Bombeiros [4], apesar dos candeeiros com meia dúzia de anos, bonitos e fashion, que, em dias de nevoeiro, de nada servem… e nos outros… também não! Façam favor de adaptar a estética à realidade das cidades e do clima.

É agradável ter tanta coisa boa para dizer à Sexta-feira. Mas, verdadeiramente importante, é saber que ontem começaram as actividades do Ano Europeu do Voluntariado [5]. Vamos continuar a arregaçar as mangas para uma sociedade mais solidária!


Nota:

a: Esta crónica foi originalmente difundida na Rádio Altitude [1] em 4 de Fevereiro de 2011 (N. do E.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *