Categorias
O Fundamentalista Científico

O efeito do regresso do soldado (parte II) — por que têm os soldados mais altos maior chance de sobreviver à batalha?

Por Satoshi Kanazawa [a]

Por que têm os soldados mais altos maior chance de sobreviver na guerra? Esta pergunta ainda é um quebra-cabeças, e eu não tenho uma resposta definitiva. Mas existem algumas possibilidades.

Primeiro, os soldados mais altos, especialmente durante os tempos menos prósperos do início do século XX, podem ter sido fisicamente mais fortes e mais aptos, bem como, possivelmente, mais saudáveis, do ponto de vista genético e  do crescimento. Assim, os soldados mais altos poderiam ter sido mais capazes de resistir a doenças e ferimentos sofridos durante o combate, os quais podem ter matado os seus companheiros mais baixos e menos saudáveis.

Em segundo lugar, sabe-se que a altura está correlacionada com a inteligência. Embora os cientistas discordem sobre o porquê das pessoas mais altas serem mais inteligentes do que as pessoas mais baixas, o facto de que elas o são é indiscutível. Se os soldados mais altos são, em média, mais inteligentes do que os soldados mais baixos, então seria de esperar que aqueles alcançassem patentes mais altas dentro das forças armadas. Ainda que a amostra utilizada no estudo dos soldados britânicos na I Guerra Mundial tenha incluído somente praças e sargentos e excluído oficiais, é possível que os soldados mais altos e, portanto, mais inteligente, tenham sido capazes de ascender na hierarquia de sargentos até oficiais, tendo conseguido evitar as situações de combate mais perigosas por causa da sua posição relativa na hierarquia. Alternativamente, os soldados mais altos e mais inteligentes poderiam ser mais capazes de combater com sucesso nas guerras modernas. Por exemplo, um número surpreendente de soldados britânicos sobreviveu à I Guerra Mundial por ter desertado. Estes soldados podem ter necessitado maior inteligência para desertar e conseguir evitar o tribunal marcial com sucesso.

Finalmente, o meu colega Dominic D. P. Johnson, da Universidade de Edimburgo, fez-me uma sugestão muito interessante. Os órgãos vitais no organismo podem não crescer em tamanho na exacta proporção do corpo. Por outras palavras, os soldados mais altos podem ter órgãos vitais, como o coração e os pulmões, maiores, mas estes podem não ser tão grandes como esperado em função da sua dimensão corporal. Se este for o caso, então os soldados maiores, não obstante serem estatisticamente mais propensos a serem baleados, por causa do seu maior tamanho, possuem mais espaço no seu corpo onde podem ser atingidos «em segurança» e sobreviver ao ferimento.

A questão de por que têm os soldados mais altos maior probabilidade de sobreviver à batalha continua a ser um mistério. Concluirei esta colecção [2] no próximo artigo, discutindo o significado do «efeito do regresso do soldado» nas guerras actuais e futuras. Estarão a nascer mais rapazes nos Estados Unidos actualmente, por causa da guerra?


Nota:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *