Categorias
Consultório da Ria

As articulações

Por Carlos Lima

Os movimentos corporais só são possíveis, porque existem as articulações. Estas vão de articulações muito simples e sem mobilidade (como é o caso das articulações entre os diversos ossos do crânio) a articulações muito complexas (como o joelho). Para perceber melhor a sua importância, podemos idealizar como é a marcha quando temos o joelho engessado, ou a dificuldade em manipular os objectos quando temos uma tala no polegar.

As articulações são caracterizadas por constituírem um ponto de contacto entre, pelo menos, dois ossos. Esses pontos de contacto são mantidos através de ligamentos e da inserção de tendões, que trabalham em conjunto com os músculos. Apesar do corpo humano possuir 206 ossos, tem 270 articulações e 360 superfícies articulares.

A articulação pode ser classificada de acordo com a sua estrutura ou com a sua função. A classificação estrutural tem a ver com a forma da articulação e se existe espaço entre os ossos que a compõem. Assim, temos articulações fibrosas, quando os ossos são mantidos juntos por tecido fibroso; cartilaginosas, quando os contactos ósseos se estabelecem por cartilagem; e sinoviais, quando existem cápsulas articulares que contêm tecido e líquido sinoviais.

A classificação funcional tem a ver com o movimento que a articulação desenvolve. Assim, temos articulações imóveis ou sinartroses e temos como exemplo o crânio; articulações ligeiramente móveis ou anfiartroses, como por exemplo a coluna vertebral, que, no seu todo, permite grande mobilidade, mas sendo ligeiros os movimentos entre duas vértebras; e as articulações livremente móveis ou diartroses, que permitem vários tipos diferentes de movimento, tais como o ombro ou o joelho.

Seria interessante falar das superfícies articulares e do quanto a sua forma influencia o movimento, mas seria tão denso que a compreensão se tornaria difícil. Quero, ainda assim, dar o exemplo da forma esferóide da articulação coxo-femoral ou anca e da articulação úmero-escapular, pelo facto de permitirem os movimentos mais amplos que o corpo humano é capaz de realizar. Queria também salientar a articulação do joelho, por ser a maior e mais complexa, pois tem presentes vários tipos de estruturas, como é o caso da cápsula articular, superfícies articulares extensas, ligamentos internos (cruzado anterior e posterior) e externos (laterais e rotuliano), discos de fibrocartilagem (meniscos) e é protegida e lubrificada por líquido sinovial (um líquido denso e pegajoso, parecido com a clara do ovo, que é produzido nas bolsas sinoviais circundantes à articulação).

As articulações permitem-nos fazer movimentos extraordinários; no entanto, não estão preparadas para realizar tarefas muito repetitivas por muito tempo. Quando o fazem, entram em estresse, gerando uma lesão por movimentos repetitivos, que se caracteriza por dor, dormência e desconforto, diminuindo significativamente a capacidade de usar essa articulação. Ainda que possa acontecer em praticamente todas as articulações, é mais comum no punho (síndrome do túnel cárpico), no cotovelo (epicondilite ou cotovelo do tenista), no ombro e na coluna cervical. Foco-as aqui por se tratar de quadros evitáveis pelo estudo ergonómico do posto de trabalho, ou seja, pelo ajuste das condições do posto de trabalho à função e ao trabalhador.

O reumatismo não se refere somente à articulação, mas as articulação estão envolvidas em muitas doenças reumáticas. A osteoartrose é uma deterioração da cartilagem, com formação de esporões articulares. A artrite reumatóide é uma doença auto-imune, em que os anticorpos da pessoa atacam o seu sistema articular, criando inflamações articulares muito incapacitantes e dolorosas. Existem ainda um conjunto de lesões traumáticas, como a luxação, a distensão, a ruptura de ligamentos e as fracturas ósseas, que comprometem as articulações.

As articulações humanas cumprem uma função muito importante para a vida da pessoa — a sua mobilidade — e todos sabemos o quanto a mobilidade é importante para a autonomia. Mobilizar e aquecer as articulações, antes de esforços mais agressivos, é uma boa maneira de lubrificar a articulação e de reduzir o atrito, mantendo assim uma qualidade articular.

Saúde!

6 comentários a “As articulações”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *