Categorias
Transporte Humano

Brisbane: o auge da inundação

Por Jarrett Walker [a]

A grande cheia de 2011 [2] danificou muitos dos bairros ribeirinhos de Brisbane e destruiu os cais do sistema de transporte fluvial CityCat. O leitor pode encontrar muitas imagens dos danos nas páginas do «Brisbane Times» [3] (Fairfax Media) e do «The Australian» [4] (Murdoch).

O leitor pode também visualizar filmagens [5] (a partir dos 0:20) da destruição da secção flutuante do Riverwalk, que ligava o centro à densa zona de New Farm e servia de percurso a milhares de peões e de ciclistas por dia. O enorme destroço foi mais tarde interceptado pelo heróico piloto dum rebocador, que o impediu de embater nos pilares da Ponte Gateway. Há também imagens do Drift Cafe, um restaurante flutuante, a poucos metros do nosso escritório, a ser arrastado contra uma ponte. E o seguinte surgiu na cobertura do «The Australian» [6]:

Todos os autocarros para o centro da cidade foram suprimidos, os comboios continuavam a passar, mas apenas esporadicamente, […] militares especialistas em demolição foram enviados para o ferry de Moggill — ainda pendurado por uma das duas cordas que usa para atravessar o rio — para determinar se a opção mais segura era simplesmente afundá-lo.

O comentador InBrisbane escreve [7]:

Sim, obrigado a todos, pelo mundo fora, pelo seu apoio.

A nossa bela rede CityCat [barcos fluviais] está arruinada. Terá de ser reconstruída. Alguns dos lugares favoritos da cidade, como South Bank, [8] estão cobertos de água, e é preciso um barco para descer Coronation Drive.

As autoridades do transporte colectivo têm feito um trabalho hercúleo a levar comboios para fora do estacionamento e a estacioná-los frente a frente, formando «cobras» gigantes, para os retirar […] resguardos que podem ser inundados. Apenas um resquício de autocarros e comboios circulam […]

O rio estava cheio de toros, de pontões e de barcos de luxo de nariz para baixo, como mísseis. Não tenho a certeza donde estarão os CityCats.

Os CityCat estavam seguros, embora a maioria dos seus cais tenha sido destruída. Os barcos foram deslocados para Moreton Bay e atracados no Manly, onde a cheia do rio não os afectou.


Nota:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).

A imagem é do cais CityCat de Gardens Point e é de Peter Wallis, Brisbane Courier-Mail [9] (n. do A.).

Um comentário a “Brisbane: o auge da inundação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *