Categorias
Olho Clínico

Recomeçam os «festejos»

Por Sara Teotónio Dinis

Os mestres em Medicina que terminaram o curso em 2013 estão, como já referi na semana passada [1], a caminhar a passos largos para o seu momento de escolha da especialidade médica.

Decidiram tentar precaver-se este ano contra a aparente e repetitiva dormência da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) [2], entregando um abaixo-assinado, com o objectivo de apelar a um concurso do Internato Médico — Formação Específica (IM-FE 2014) atempado, e mostrando estar atentos às decisões e prazos que concernem o seu percurso [3].

No abaixo-assinado, que conseguiu recolher 968 assinaturas e foi entregue em mãos na sede da ACSS em Lisboa no passado dia 20 de Outubro, pode ler-se:

O número crescente de internos faz-nos crer que, ano após ano, garantir a todos o acesso a formação específica se tem constituído um desafio cada vez maior. No entanto, não podemos deixar de manifestar-nos quanto à necessidade de antecipar as colocações, comparativamente ao ano transacto. Para melhor enquadramento do exposto, apresentamos de seguida uma análise retrospectiva dos concursos de acesso ao Internato Médico de Formação Específica (IM-FE) dos anos anteriores.

  • Em 2011, o mapa de vagas foi disponibilizado a 11/11/2011, tendo sido revisto e lançado novamente a 24/11/2011. O calendário de opções, lançado a 16/11/2011, decorreu entre 25 de Novembro e 13 de Dezembro.
  • Em 2012, o mapa de vagas do concurso A do IM-FE 2012 foi lançado a 22/11/2012, o calendário das opções a 23/11/2012, tendo as escolhas decorrido entre 28 de Novembro e 12 de Dezembro. As vagas relativas a Medicina Geral e Familiar por estabelecimento específico de formação foram reveladas apenas a 27/11/2012, dia anterior ao início do processo de escolha.
  • Em 2013, o mapa de vagas foi lançado a 29/11/2013, tendo o mapa de capacidades formativas sido disponibilizado a 04/06/2013. O mapa de vagas foi rectificado e lançado novamente a 04/12/2013, o primeiro dia do calendário de opções (que foi lançado a 02/12/2013, dois dias antes do inicio das escolhas). As escolhas decorreram de 4 a 17 de dezembro.

A lista de classificação definitiva relativa ao concurso do Ano Comum 2014 foi disponibilizada a 13/03/2014. Por esta altura já deve haver um entendimento (ou pelo menos um esboço) entre a ACSS e os Colégios de Especialidade, relativamente às vagas formativas possíveis para o concurso deste ano, mas o mapa final tem saído progressivamente mais tarde ao longo dos últimos anos, como tão bem exposto pelos candidatos no comunicado. Eles continuam assim o seu apelo:

Consideramos fundamental que o período de escolha de especialidade termine na primeira semana de Dezembro, de forma a permitir que os candidatos mantenham o exercício de funções enquanto internos do ano comum e de forma a permitir a melhor gestão de toda a logística que implica a mudança de instituição de saúde e de residência.

É de sublinhar que estes internos viram lançada a lista das suas colocações no Internato do Ano Comum no dia 26 de Dezembro de 2013, apenas a três dias úteis de iniciar a sua actividade profissional, o que dificultou (e quase impossibilitou) a preparação da residência e logística pessoais prévia a este ano que ainda está a decorrer.

Há o grande receio de que este seja o primeiro ano em que não se verifique número de vagas de formação específica igual ao número de internos. Penso que será este receio o principal motivador da entrega desta missiva à ACSS, como que recordando a esta entidade que as pessoas estão conscientes da história passada, dos desenvolvimentos e da orgânica de todo este processo. Ainda bem que estão e que o demonstram. Muitas destas pessoas são minhas amigas, até da minha família, pelo que é com pena que tenho de desiludi-los numa das frases finais utilizadas:

Estamos certos de que, como organização responsável, procuram zelar pelos interesses de todos (…).

Estão mesmo certos disso?…

Bem, como diz o povo, «vamos indo e vamos vendo». Pelo menos estão atentos — já não é mau! Por aqui, louvo o esforço e fico a torcer por vocês.

Um comentário a “Recomeçam os «festejos»”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *