Categorias
Consultório da Ria

Prevenção de quedas em idosos

Por Carlos Lima (com CG e IR)

As quedas são um problema relevante em qualquer idade, mas, na pessoa idosa, podem levar à inactividade ou imobilidade, originando parcial ou total dependência, medo de voltar a cair e isolamento social.

O risco de queda aumenta com a idade, pois o envelhecimento é acompanhado por várias alterações a nível fisiológico e são estas alterações que tornam as pessoas idosas mais frágeis.

São inúmeros os factores que podem causar uma queda, entre eles: a mobilidade reduzida, devido a problemas como a osteoporose e a artrose; a diminuição da acuidade visual; a presença de escadas sem corrimão e com degraus de diferentes tamanhos; ausência de barras de segurança na casa de banho; prateleiras de difícil alcance; objectos espalhados pelo chão a obstruir a passagem; má iluminação na habitação; pisos escorregadios e irregulares; e calçado inadequado.

Muitas das quedas podem ser prevenidas, se houver um reajuste na casa e nos hábitos de vida do idoso, de modo a promover a segurança e, consequentemente, a qualidade de vida.

Existem, por isso, medidas que podem ser adoptadas para prevenir as quedas, entre as quais: instalar corrimões nas escadas e materiais antiderrapantes; retirar objectos que obstruam o caminho pela casa; manter uma iluminação adequada; evitar sentar em cadeiras, sofás ou camas que dificultem a transferência para outros locais; manter os objectos e os utensílios mais utilizados entre a altura dos ombros e da cintura, para evitar subir a bancos, cadeiras, ou escadotes; usar calçado adequado, uma vez que a forma como o peso é distribuído pelos pés muda completamente e ajuda a evitar a queda; montar barras de segurança na casa de banho e preferir sofás altos e com apoio de braços, que permitam o auxílio ao levantar. Na rua, deve prestar-se atenção aos passeios irregulares, aos buracos e aos obstáculos, e atravessar sempre na passadeira, respeitando o sinal para os peões.

A prevenção faz-se ao longo da vida, mas ser um idoso activo ajuda muito. A realização de exercício físico diário (caminhada, natação, etc.) aumenta a força muscular e ajuda no controlo de doenças como a diabetes e hipertensão. A dança, além de favorecer o convívio social, estimula a coordenação motora.

Em caso de queda, evite levantar-se imediatamente e verifique se há ferida ou lesão, pedindo auxílio. É fundamental dirigir-se ao hospital e relatar o sucedido aos profissionais de saúde, para identificação de possíveis fracturas ou lesões.

Uma queda no idoso pode significar a perda permanente da sua autonomia. Previna-se!

Saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *