Categorias
Estado de Sítio

Conservadorismo ou o quê?

Por Ana Raimundo Santos

To be conservative is to be disposed to think and behave in certains manners; it is to prefer certain kinds of conduct and certain conditions of human circumstances to others; it is to be disposed to make certain kinds of choices [a].

No último domingo, dia 29 de Setembro, assisti à noite das eleições autárquicas num misto de contentamento e estupefação. Contentamento pelos resultados de Cascais e Lisboa (sim, ganharam dois candidatos de partidos diferentes, mas para mim as autárquicas não respeitam a partidos, mas sim a pessoas); estupefação pelos resultados de Oeiras. O movimento «Isaltino Oeiras mais à frente» ganhou as eleições com uma ampla maioria de fazer chorar as pedras da calçada. Quem não conhece Oeiras, o que foi e o que é, talvez não compreenda a esmagadora votação alcançada pelo sucessor de Isaltino Morais. Na verdade, até eu, que passei uma boa parte da minha vida na Vila de Oeiras, que tenho alí as minhas raízes familiares e religiosas, tenho alguma dificuldade de aceitação, embora consiga compreender. E quem explica o fenómeno é o Oakeshoot. No fundo, os habitantes do concelho de Oeiras não são mais do que conservadores e apologistas da continuidade de uma obra edificada ao longo de mais de vinte anos, cujos resultados saltam à vista de todos os que lá residem.

Saliente-se que a figura de um Isaltino Morais que agora se encontra preso na Carregueira é muito mais do que apenas os crimes que cometeu, e a população de Oeiras sabe e sente isso. Claro que não concordo com o facto de se ter utilizado o nome de um condenado com sentença transitada em julgado e que ainda se encontra a cumprir pena de prisão efetiva para promover uma campanha eleitoral, muito menos posso ser conivente com o deplorável espetáculo protagonizado pelo dito senhor na noite eleitoral ao lançar jornais a arder pela janela da prisão. Mas isto já é uma questão de educação e seriedade por parte do próprio.

No entanto, se recuarmos no tempo, antes dos crimes e dos polémicos julgamento e recursos, Isaltino Morais era uma figura marcante na vida dos residentes do concelho de Oeiras — de facto, enquanto autarca, não obstante as ilegalidades em que se envolveu, Isaltino levou Oeiras ao nível seguinte do desenvolvimento sustentado e modernizador que um concelho deve ter.

Ainda assim, apesar de achar que a vida de um homem não pode ser julgada na praça pública apenas pelos seus erros e defeitos, continuo estupefata pelos resultados que o Movimento obteve em Oeiras.

Como referi, os residentes do concelho de Oeiras só podem ter uma disposição conservadora, na definição do Oakeshoot, e como tal preferem o que conhecem ao que desconhecem, evitam a mudança pela mudança, porque de outra forma nem quero, sequer, cogitar, quais terão sido os motivos que levaram a tão esmagadora e significativa vitória.


Nota:

a: Michael Oakeshoot in On being conservative.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *