Categorias
Transporte Humano

Se 96% dos comboios chegam a horas, por que é que eu chego sempre atrasado?

Por Jarrett Walker [a]

O New York Times destacou, em Julho de 2010 [b]), o eterno mal-entendido que resulta do modo como os operadores de transportes públicos medem o desempenho em termos de pontualidade dos seus serviços [2].

De acordo com dados oficiais, 2009 foi um ano exemplar para os serviços ferroviários suburbanos que servem a cidade de Nova Iorque. De todos os comboios realizados no ano passado, segundo os operadores, quase 96 por cento chegaram ao destino a horas — um dos melhores desempenhos desde que há registo.

Mas a realidade, como qualquer passageiro dirá, pode ser bastante diferente e consideravelmente mais frustrante.

Nas manhãs dos dias úteis, um em cada dez comboios que entraram na Pennsylvania Station chegaram atrasados, dois terços atrasos de mais de dez minutos. No pico da hora de ponta, entre as 8h30 e as 9h30, cerca de 25 por cento dos comboios da New Jersey Transit [3] com destino a Manhattan registaram atrasos; cerca de dois em cada cinco dos comboios atrasados ultrapassaram os quinze minutos de atraso.

A explicação, simplesmente, é que os comboios suburbanos da hora de ponta têm maior probabilidade de se atrasarem, porque circulam no período do dia em que o sistema dispõe da menor margem de erro. E, dado que a maior procura dos comboios suburbanos ocorre durante a hora de ponta, a maior parte dos passageiros utiliza o sistema no seu ponto menos fiável.

Porém, 96% de índice de pontualidade não significa que 96% dos passageiros chegam ao seu destino a horas — apenas que 96% dos comboios o fazem, contando com os comboios quase vazios das 22h00, quando há muita capacidade disponível nas linhas e muito menos motivos para atrasos.

Naturalmente, não seria difícil, calcular e divulgar o verdadeiro desempenho a nível da pontualidade para os passageiros. Bastaria multiplicar o desempenho de cada comboio pelo número de passageiros que o utilizaram. O resultado, obviamente, seria um valor muito inferior, mas o qual daria aos utilizadores uma melhor indicação da probabilidade de chegar atrasado quando decidem utilizar um serviço ferroviário.


Notas:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).

b: Este artigo foi originalmente publicado em Julho de 2010 [1] (n. do T.).

Um comentário a “Se 96% dos comboios chegam a horas, por que é que eu chego sempre atrasado?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *