Categorias
Consultório da Ria

O cabelo

Por Carlos Lima

O cabelo é uma concentração elevada de pêlos no couro cabeludo (cabeça), com um sistema de lubrificação próprio, que permite, com alguns cuidados, manter um cabelo bonito, macio e saudável. A pessoa adulta tem cerca de três milhões de cabelos e este cresce um centímetro por mês, renovando em média cem cabelos por dia. A função do cabelo é evitar pequenas lesões do couro cabeludo e proteger a cabeça contra os raios solares, assumindo ainda uma importante função estética.

O pêlo ou fio de cabelo é um conjunto de células fundidas e queratinizadas. Cada pêlo é constituído pela haste (parte visível) e a raiz (parte mergulhada na pele). O orifício onde o pêlo se implanta é o folículo piloso. É através dele que o pêlo se alimenta e se lubrifica, pela acção das glândulas sebáceas.

Cada pêlo passa por ciclos de crescimento e repouso. No caso do cabelo, cresce durante aproximadamente três anos, repousando depois entre um a dois anos, para depois voltar a crescer. Como temos cabelos na fase de repouso e na fase de crescimento, temos a noção de que o cabelo está sempre a crescer.

A renovação do cabelo é de aproximadamente cem cabelos por dia. Habitualmente, olhamos para o cabelo perdido, não pensando que a maior parte das vezes isto é apenas uma substituição, mas esta relação pode ser alterada por diversos factores, como os genéticos, o uso de medicação (regra geral a mais agressiva, como a quimioterapia), o estresse, a idade, entre outros…

A cor do cabelo depende da quantidade de melanina. Os cabelos naturais são pretos, castanhos, ruivos ou loiros, podendo evoluir para grisalhos, quando a capacidade de produzir e fixar melanina diminui, ou brancos, quando na sua formação entram muitas bolhas de ar. As pessoas albinas podem ter sempre o cabelo branco.

Associado ao cabelo, temos glândulas sebáceas ou oleosas, que produzem um óleo natural, que lubrifica o pêlo, evitando que seque, ajuda a mantê-lo macio e evita o crescimento de bactérias que lhe podem ser prejudiciais.

O músculo erector do pêlo é o responsável pelo chamado «cabelo em pé», pois faz com que o cabelo fique mais firme em situações de estresse, de medo e de frio.

Os problemas que mais afectam o cabelo são a alopecia (perda localizada de cabelo) — a mais conhecida é a calvície (careca) — e a excessiva gordura libertada pelas glândulas sebáceas, que dão ao cabelo um aspecto oleoso ou mesmo pastoso.

Habitualmente, a capacidade que o cabelo e as estruturas que o envolvem têm de se proteger e um pouco de cuidado são suficientes para manter o cabelo saudável. No entanto, a permanente agressão externa, como a poluição e o uso de cosméticos não adequados ao tipo de cabelo, e por vezes interna, recomendam um aumento de cuidados. Mas não esqueça, a manipulação mínima é habitualmente a mais recomendada. O volume do cabelo consegue-se facilmente com uma boa hidratação; esta capacidade do fio de cabelo em variar de tamanho em função da humidade deu mesmo origem a um instrumento de avaliação da humidade do ar, o higrómetro de cabelo. Já o calor e as chamadas permanentes alteram a estrutura do fio de cabelo de forma definitiva, levando a perda de elasticidade e a um envelhecimento mais rápido; daí a necessidade de aumentar gradualmente os cuidados que lhe dispensa para manter efeitos de igual aspecto.

O cabelo tem nos dias uma importante componente estética; e estou certo de que todos gostamos de ver um cabelo bem cuidado, macio e flexível. Por isso, cuide dele, mas, como já vimos, tenha cuidado.

Saúde!

5 comentários a “O cabelo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *