Categorias
Consultório da Ria

O olho

Por Carlos Lima

O olho humano envolve várias estruturas, que estão relacionadas com a forma como se constrói a visão (olho propriamente dito), e estruturas acessórias adjacentes, destinadas a proteger e a lubrificar o olho.

As estruturas que envolvem o olho são mecânicas e químicas. As estruturas mecânicas são os cílios ou pêlos e as pálpebras, que oferecem protecção contra agentes externos, físicos (insectos e poeiras) e luminosos. As estruturas químicas são o aparelho lacrimal, que protege e lubrifica o olho, promovendo um efeito de lavagem. A lágrima é uma solução aquosa, contendo sais e uma enzima bactericida (lisozima); limpa, humedece e lubrifica o olho. Está também envolvida na manifestação das expressões de felicidade e de tristeza.

O olho propriamente dito, ou bolbo do olho, é constituído pela túnica fibrosa, a túnica vascular, a retina e o cristalino.

A túnica fibrosa, ou parte mais externa do olho, é constituída pela córnea e pela esclera.

A córnea cobre a íris. É transparente e refracta a luz através da curvatura adequada; alterações na sua curvatura geram imagens distorcidas. Pela sua exposição aos agentes exteriores, é muitas vezes lesada. Se a lesão utrapassar a sua capacidade de se regenerar, é necessária a sua substituição cirúrgica, conhecida como transplante de córnea.

A esclera (parte branca do olho) suporta e mantém a estrutura do olho.

A túnica vascular, ou parte média do olho, é constituída pela coróide, o corpo ciliar e a íris. A coróide reveste a parte interna da esclera, é rica em vasos sanguíneos que nutrem e permitem manter os equilíbrios no olho. O corpo ciliar tem duas funções: a produção humor aquoso, líquido responsável pela pressão no olho médio e pela nutrição do cristalino, e, através do músculo ciliar, permitir o movimento do cristalino, criando, desta forma, a capacidade de ver ao perto e ao longe. O aumento da pressão do humor aquoso pode desencadear o glaucoma. A íris (parte colorida do olho) é o músculo responsável pela contracção e a dilatação da pupila, permitindo ao olho aumentar ou diminuir a luz que entra. Está mais contraída na presença de luz forte e dilatada quando a luz é fraca. Como essa contracção é involuntária, é usada na emergência médica, como um dos sinais importantes para a avaliação do estado de consciência da pessoa (o apontar da luz para o olho que se vê muitas vezes nos filmes).

No olho interno temos a retina e o corpo vítreo. A retina é a parte mais interna do olho, também conhecida como o fundo do olho. É um aglomerado de receptores da luz, os bastonetes e os cones. Os bastonetes (rondam os 120 milhões) são responsáveis por captar a luz fraca (luz nocturna) e ajudam a captar o movimento. Os cones (cerca de 6 milhões) são responsáveis pela visão das cores e pela definição do pormenor. A conjugação destes dois receptores vai permitir concentrar a imagem que vai ser enviada ao cérebro através do nervo óptico. A retina é o único sítio do corpo humano em que os vasos sanguíneos são visíveis em pleno funcionamento, permitindo detectar alterações no sistema cardiovascular, nomeadamente danos causados pela hipertensão arterial e pela diabetes.  O corpo vítreo é um líquido gelatinoso que preenche a câmara interna do olho, permitindo estabilizar a pressão interna do olho, o que contribui para que as estruturas se mantenham nos devidos lugares.

O cristalino é a lente do olho e é uma sobreposição de camadas de proteínas transparentes e muito elásticas. Quando perde a elasticidade, começa a ficar opaco e forma as cataratas. Hoje, é possível a substituição cirúrgica da lente, recuperando a visão.

O ser humano possui dois olhos, mas só se foca num objecto (a chamada convergência ocular); isto permite criar duas imagens, que vão ser enviadas ao cérebro. Da interpretação que o cérebro faz das duas imagens temos a noção de longe e perto, ou seja, de profundidade do objecto. O atirador fecha um dos olhos porque o que lhe interessa é a direcção e não a profundidade.

Cuidar bem dos nossos olhos é cuidar de nós próprios, pois, como vimos, eles são afectados por tudo o que acontece no resto do corpo. Passa também por uma boa hidratação, para manter o olho bem humidificado, bem lubrificado e para manter o equilíbrio da pressão interna. Frequentar ambientes poluídos aumenta os riscos de agressão irreversível do olho. Esfregar os olhos é um gesto instintivo, mas deve ser evitado, pois pode gerar ulcerações da córnea.

Saúde!

7 comentários a “O olho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *